Radical, 2020

Acrílico sobre papel de jornal publicitário e folha de ouro genuíno, 78,5 X 88,5 cm.

Vista da exposição - Sintético

Evidência azul, 2017

Acrílico sobre tela 133,3 cm x 200 cm

Evidência Verde, 2014

Acrílico sobre tela, 196 x 130 cm Coleção MU.SA ( na colecção do Museu de Artes de Sintra)

Amarelo Jade, 2013

Acrílico sobre tela, 199 x 146 cm Coleção particular

Cinza, 2013

Acrílico sobre tela, 195, 5 x 35,7 cm / 195,5 x 135 cm / 195, 5 x 35,7 cm

Díptico Vermelho e Azul, 2012

Acrílico sobre tela, 94 x 34 cm / 94 x 160 cm

Trecho Magenta, 2014

Acrílico sobre tela, 70 x 80 cm Coleção particular

Ecrã Inteiro, 2017

Projecto Porta 11, Travessa da Ermida, Belém. Lisboa Coleção particular

Claridade, 2019

Acrílico sobre filme transparente (plástico), 119 x 33 cm

Evidência Verde Água, 2014

Vista no atelier

Evidência Verde Água, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 196 cm.

Eminência Verde I, 2014

Acrílico sobre tela, 188 x 13 cm. Coleção particular

Eminência Salmão, 2014

Acrílico sobre tela, 188 x 13 cm. Coleção particular

Conjunto de Eminências

Eminência Castanha, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Eminência Azul, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Eminência Verde, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Eminência Vermelha, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Eminência Cinza 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Eminência Amarela, 2014

Acrílico sobre tela, 284,5 x 13 cm.

Diogo Lopez Pacheco, 2013

Materiais diversos, dimensões variáveis. Co-autor Diogo Almeida Martins
 [Destruída]

Meia pensão, 2014

Acrílico sobre parede, dimensões variáveis. Co-autor Diogo Almeida Martins
 [Destruída]


Meia pensão, 2014

Acrílico sobre parede, dimensões variáveis. Co-autor Diogo Almeida Martins
 [Destruída]


Saliência, 2013

Faiança vidrada, 225 x 18 cm.

Positivo, 2013

Faiança vidrada, 6 x 15 cm.

Negativo, 2013

Faiança em chacota, 6 x 15 cm.

Série retalhos, 2020

Acrílico sobre tecido estampado

Linha, 2020

Acrílico sobre tela

Grelha Verde, 2017

Acrílico sobre tela

Preto, 2020

Acrílico sobre tela, 65 x 65 cm

Branco, 2020

Acrílico sobre tela. Coleção particular

Ouro sobre Azul, 2020

Acrílico sobre tela

Céu aos quadradinhos, 2020

Acrílico sobre tela

Sobre o seu trabalho

Interessa-me pensar a pintura de forma portátil, que não tem por natureza um lugar permanente, na verdade o oposto a um revestimento de parede, pois este pressupõe um caracter fixo.  A dimensão pintura/objecto de muitas delas permite criar composições infinitas e diferentes narrativas , como se de peças de Lego se tratassem.

A aparência industrial opõe-se à realidade do processo que é exclusivamente manual. As marcas do processo são visíveis num olhar mais atento. O trabalho vive desta dualidade, de uma aparência industrial como se fosse executado através de um processo mecanizado, mas que na verdade é o oposto. As pinturas requerem a nossa atenção para se validarem manuais, em que o erro aproxima o espectador à obra e ao autor, deixam de apresentar uma austeridade geométrica para se torna mais orgânicas.

É uma pintura que faz referência a uma superfície revestida, figuro um revestimento (azulejo biselado) através de outro revestimento que é a tinta. Esta ironia é um ponto crucial no meu trabalho, mascarar-se de algo que não é na verdade, obrigando a um olhar redobrado e a um convite à atenção. Interessa-me pensar a questão da imitação e do falso, na medida em que recrio tridimensionalidade com gradação de cor, insinuando relevo. A imagem final aparenta artificialidade, efeito produzido pelo módulo que não apresenta variações de cor; reflexos e sombras, o que naturalmente existiria numa parede revestida a azulejos.

Será a pintura do campo manual ou é do universo intelectual? É uma pintura que nos coloca numa fronteira entre as artes plásticas e as artes consideradas menores, questionando se a arte contemporânea tem ou não limites, e se podem eles ser ultrapassados. 

Reflexão sobre a pintura

Vivemos numa era onde a facilidade de reprodução de uma imagem é um dado adquirido. Sabendo disso parece não fazer muito sentido querer passar por um processo tão analógico como o da pintura para atingir um resultado austero como é o das minhas pinturas, mas é exactamente todo esse processo lento em que o corpo e a tela disputam uma batalha que me interessa, fazer devagar contrariando o ritmo das nossas vidas.

Há dois momentos que marcam o processo de uma pintura, o primeiro onde as idealizo e
construo toda a reflexão em torno das mesmas, é aí que elas passam a existir, não numa dimensão física, mas numa dimensão mental e até espiritual.

A minha pintura tem que ver com uma experiência do quotidiano, das coisas simples do dia-a-dia.

O segundo momento é quando passo para a materialização, aí sou confrontado com um processo minucioso e exigente, tento a todo o custo chegar a um resultado o mais próximo possível ao idealizado, fechando assim um ciclo.
Este esforço físico e mental acaba por ser um misto de sensações, tanto penoso como prazeroso. É no entanto o que me atrai em todo o processo.

Palavras-chave:

– Imitação
– Monotonia
– Reprodução
– Falso revestimento
– Harmonia
– Composição
– Manual versos Industrial
– Cor
– Erro
– Vazio versos cheio
– Repetição
– Doméstico

Sobre o Artista

Caetano de Oliveira trabalha disciplinas que vão da pintura à cerâmica.

Licenciatura e Mestrado em Artes Plásticas pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha completo em 2014.

Frequentou o atelier da Mestre em cerâmica Inês Diana Salgado onde adquiriu conhecimentos em todas as vertentes da Cerâmica.

Em Outubro de 2016 tem a sua primeira exposição individual no MU.SA em Sintra.

Curiculum

Caetano de Oliveira é o nome artístico de Diogo Cláudio Caetano de Oliveira, nasceu em Cascais 1991.

Licenciatura e mestrado na ESAD. CR (2009-2014) Vive e trabalha em Sintra, Portugal.

Das exposições realizadas destacam-se: Azulejo Biselado, MU.SA Sintra, (2016) ; Sintético, Lxfaxtory (2017) ; Ecrã Inteiro, Travessa Da Ermida, (2017) e C-O2, Galeria FOCO, (2017).

Exposições Colectivas

    • Reality Check - Life After Retirement

      Espaço Espelho de Água, Belém, Lisboa
    • Exposição de finalistas da XIV Edição do Prémio de Pintura e Escultura de Sintra – D. Fernando II

      MU.SA - Museu de Artes de Sintra
    • C-O2

      Galeria FOCO, Lisboa
    • Prémio Arte Jovem

      Torres Vedras
    • Deconstruções Contrustíveis

      Palácio Landal, Santarém.
    • In The Morning

      LX FACTORY, Lisboa
    • Meia Pensão

      Diogo Almeida Martins & Diogo Caetano de Oliveira, Electricidade Estética, HOTEL MADRID, Caldas da Rainha.
    • Pensão Completa

      Diogo Almeida Martins & Diogo Caetano de Oliveira, Electricidade Estética, CALDAS LATE NIGHT 18, Hotel Madrid, Caldas da Rainha.
    • 10.a Edição do Concurso de Artes Plásticas da Fundação INATEL 2014

      Galeria Associação Portuguesa de Escultura e Pintura, Lisboa.
    • Projecto “Passa a Cabine”

      Mini Hotel, Fundação PT / IPLeiria, Caldas da Rainha.
    • YA'AQOV

      Diogo Almeida Martins & Diogo Caetano de Oliveira, Electricidade Estética, Centro de Artes, Caldas da Rainha.
    • Exposição de finalistas de Artes Plásticas ESAD.CR/ 2012.

      Mosteiro de Alcobaça, Alcobaça
    • Exposição de Finalistas

      ESAD.CR, Caldas da Rainha.
    • O Que um Livro Pode

      Atelier Real, Lisboa.
    • Em Desenho

      Museu José Malhoa, Caldas da Rainha
    • There Are Many Ways to Make a Cake

      Silos das Ceres, Caldas da Rainha.

Exposições Individuais

    • Sintético

      Lxfaxtory, Lisboa
    • Ecrã Inteiro

      Porta 11 - Travessa Da Ermida, Belém, Lisboa
    • Azulejo Biselado

      MU.SA, Sintra

Ficou interessado em alguma obra?

Caso queira obter mais informações sobre alguma obra, ou saber mais sobre o artista, entre em contacto utilizando um dos seguintes métodos.